Quaresma: “Serei do FC Porto até morrer”

Extremo garante que vai dar tudo pelo Besiktas, mas não esconde “a admiração e respeito” pelos Dragões

 

Ricardo Quaresma anteviu o jogo entre Besiktas e FC Porto, referente à quinta jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões (esta terça-feira, às 17h00 de Portugal Continental). Em declarações ao site da UEFA, o extremo, que trocou os Dragões pelas águias negras em 2015, não esconde tratar-se de um jogo especial pelos laços que o unem aos azuis e brancos, mas garante ser “profissional” e vai dar tudo pela equipa turca, cujo objetivo, assume, é selar desde já o apuramento para os oitavos de final da competição maior de clubes europeus.

Apuramento na mira
“Temos estado muito bem, mas ainda nada está decidido. O nosso próximo jogo é frente ao FC Porto, e pode decidir as coisas a nosso favor. O objetivo é o apuramento. Teremos de continuar a trabalhar arduamente e fazer o ótimo trabalho que temos feito. Acredito que vamos conseguir.”

O trunfo do coletivo
“Na época passada a nossa equipa ainda não tinha muita experiência na Liga dos Campeões. Esta temporada a equipa é praticamente a mesma, mas agora entendemos melhor como a Champions funciona. Lideramos um grupo composto por equipas fortes e com muita qualidade. O facto de estarmos em primeiro deve-se a jogarmos como conjunto. Todos defendem e todos atacam, só assim conseguiremos atingir o nosso objetivo.”

Coração azul e branco
“É um jogo no qual terei de ser, acima de tudo, um profissional. Não me posso deixar afetar pelo carinho que sinto. Serei adepto do FC Porto e do Besiktas até morrer, mas também sou profissional. Sei que o FC Porto quer ganhar, mas eu também, por isso vou dar tudo pela minha equipa. No entanto, isso não significa que vá perder a admiração e respeito que sinto pelo FC Porto.”

Um olhar ao passado
“Fico feliz com a carreira que tenho tido. Estou agradecido pela oportunidade de ter representado grandes clubes, jogando ao lado de jogadores emblemáticos, autênticas estrelas da modalidade. E é só isso. Vou continuar a fazer o meu trabalho. No dia em que me retirar, saio de cabeça erguida.”

Fonte: FC Porto