Quarta etapa terminou ao sprint, Amaro Antunes continua nono

Penúltima etapa da Volta ao Algarve deixou tudo na mesma no que à classificação geral diz respeito

 

Tal como seria de prever, a quarta etapa da Volta ao Algarve em bicicleta terminou com uma luta ao sprint, ganha pelo alemão André Greipel (Lotto-Soudal), e não trouxe alterações no que a classificação geral diz respeito, o que significa que o melhor ciclista da W52-FC Porto-Mestre da Cor parte para a quinta e derradeira tirada como nono classificado. Na tarde deste sábado, Amaro Antunes terminou tranquilamente a etapa integrado no grupo principal, conservando assim os 1m54 segundos de atraso para o líder da geral.

A etapa mais longa da prova, com 203,4 quilómetros a ligarem Almodôvar a Tavira, ficou marcada por uma fuga de quatro corredores que chegou a ter seis minutos de vantagem para o pelotão. Foi por isso preciso um esforço suplementar das principais equipas para anular essa desvantagem e colocar em posição favorável os seus principais ciclistas para discutir a etapa ao sprint.O trabalho colheu os seus frutos somente a três quilómetros da meta, numa fase delicada da chegada, muito técnica (com rotundas e curvas de elevado grau de dificuldade), e aí foram os sprinters a tomar o controlo.

Numa demonstração de grande categoria André Greipel consomou por milímetros o triunfo em Tavira (4h57m51s), o segundo do seu palmarés, batendo por escassos milímetros o compatriota John Degenkolb (Trek) e o holandês Dylan Groenewegen (Lotto-Jumbo).

No que respeita à classificação geral, tudo ficou na mesma. À partida para o dia de todas as decisões, o esloveno Primoz Roglic (Lotto-Jumbo) leva uma vantagem de 22 segundos sobre Michal Kwiatkowski (Sky) e 36 sobre Jonathan Castroviejo (Movistar). O portista Amato Antunes continua a ser o melhor português e o melhor de uma equipa portuguesa, mantendo o nono posto e os 1m54s de diferença para o camisola amarela. Resta ver o que faz o algarvio no domingo, numa etapa mais favorável às suas características.

O pelotão partirá de Loulé rumo ao Alto do Malhão, com os 179,2 quilómetros a reservarem três contagens de terceira categoria e duas de segunda. A meta, uma das de segunda, fica no topo de uma curta mas dura subida de três quilómetros, com períodos em que a inclinação chega aos 9,6 por cento.

Classificação da quarta etapa
1.º – André Greipel (Lotto-Soudal), 4h57m51s
2.º – John Degenkolb (Trek), mt
3.º – Dylan Groenewegen (Lotto-Jumbo), mt
(..)
42.º – Amaro Antunes (W52-FC Porto-Mestre da Cor), mt
51.º – Raúl Alarcón (W52-FC Porto-Mestre da Cor), mt
53.º – Ricardo Mestre (W52-FC Porto-Mestre da Cor), mt
72.º – Jacobo Ucha (W52-FC Porto-Mestre da Cor), mt
95.º – Rui Vinhas (W52-FC Porto-Mestre da Cor), mt
96.º – António Carvalho (W52-FC Porto-Mestre da Cor), mt
119.º – Joaquim Silva (W52-FC Porto-Mestre da Cor), mt
187.º – Tiago Ferreira (W52-FC Porto-Mestre da Cor), a 7m14s

Classificação geral individual
1.º – Primoz Roglic (Lotto-Jumbo), 14h34m20s
2.º – Michal Kwiatkowski (Sky), a 22s
3.º – Jonathan Castroviejo (Movistar), a 36s
(…)
9.º – Amaro Antunes (W52-FC Porto-Mestre da Cor), a 1m54s
30.º – Joaquim Silva (W52-FC Porto-Mestre da Cor), a 4m21s
49.º – Rui Vinhas (W52-FC Porto-Mestre da Cor), a 9m13s
61.º – Ricardo Mestre (W52-FC Porto-Mestre da Cor), 11m03s
64.º – António Carvalho (W52-FC Porto-Mestre da Cor), a 11m29s
113.º – Raúl Alarcón (W52-FC Porto-Mestre da Cor), a 20m56s
180.º – Tiago Ferreira (W52-FC Porto-Mestre da Cor), a 31m54s
184.º – Jacobo Ucha (W52-FC Porto-Mestre da Cor), a 35m24s

Classificação por equipas
1.º – Movistar, a 43h47m14s
2.º – Astana, a 1m41s
3.º – Katusha, a 2m11s
(…)
9.º – W52-FC Porto-Mestre da Cor, a 10m53s

Fonte: FC Porto