Religiosamente Portista: Quando os ouço falar, não sei se ria, se chore

1 Acreditem, não é fácil ser portista em Lisboa e não, não tem a ver com o que me podem fazer a vida difícil. É que, a páginas tantas, já não sei se ria, se chore. E não, não me dói nada, nem vivo tristeza especial. Não sei se chore com pena deles. Éramos nós os calimeros, que só falávamos da arbitragem, era a nós que nos mandavam jogar futebol, éramos nós que estávamos agarrados a desculpas de maus pagadores. Mas ver os canais de televisão com pretensos comentadores isentos (não daqueles que estão identificados com os clubes) indignados, possessos mesmo, com a arbitragem do FC Porto-Tondela só dá para rir. Onde estavam esses senhores, na primeira metade do campeonato, quando o FCP andava a ser roubado cada vez que punha um pé na estrada. Como é de rir, a procura da verdade desportiva de um clube que andou sempre na frente, enquanto isto acontecia, mas que agora pede reuniões urgentes com o Conselho de Arbitragem. Os adeptos do Futebol Clube do Porto até estão disponíveis para que seja criada uma Comissão Parlamentar de Inquérito. Pode ser que alguém encontre a dúzia e meia de pénaltis que já nos roubaram esta época. O próprio Conselho, a que agora pedem ajuda, até já admitiu alguns desses roubos. Já se esqueceram como fomos eliminados da Taça de Portugal? Já se esqueceram do pénalti que ficou por marcar no empate do Bonfim, na jornada anterior a receber o Benfica no Dragão? A contabilidade é-nos tão desfavorável (diferença entre pontos perdidos por erros de arbitragem e pontos ganhos da mesma forma) que este é mesmo um assunto que nos interessa discutir. Mas não é discutir um jogo, é discutir as 22 jornadas. Vamos facilmente chegar à conclusão que, com arbitragens isentas para toda a gente, o FC Porto já teria meia dúzia de pontos de avanço sobre o segundo classificado.

A contabilidade é-nos tão desfavorável que arbitragem é mesmo um assunto que nos interessa discutir”

2 O Tondela merece uma palavra de apreço pela forma corajosa como jogou no Dragão, mas também eles falarem da arbitragem já é desfaçatez. A época passada vieram ganhar ao Dragão, com uma arbitragem que não marcou um pénalti a favor do FC Porto logo aos quatro minutos de jogo, quando um defesa do Tondela se pôs às cavalitas do Aboubakar. Esta política de que os erros só são admissíveis se forem contra o FC Porto, nós não aceitamos. Ponto final, parágrafo.

3 A equipa tem de facto muitas opções do meio-campo para a frente e pode até dar-se ao luxo de escolher o sistema de jogo de acordo com o adversário que tem pela frente. A dupla Soares/ André Silva é fantástica em qualquer circunstância e mesmo quando não marca golos, porque os ajuda a marcar. Ainda assim, o onze inicial contra o Tondela não deu resultado e passámos a primeira parte com o credo na boca. Era escusado, somos Porto!

Fonte: Ojogo