“Ridículo”: o adjetivo que lançou a confusão e acabou com o FC Porto-Chivas

Sérgio Conceição explicou, no final do jogo com o Chivas, o motivo pelo qual não foram marcadas grandes penalidades.

Sérgio Conceição explicou, no final do jogo com o Chivas, o motivo pelo qual não foram marcadas grandes penalidades após o 2-2 final com o campeão mexicano.

“Falava com o Matías, com quem joguei durante muito tempo em Itália, passámos por três clubes juntos e somos amigos há 20 anos. Comentei com ele, e estava o árbitro por perto, que o lance do primeiro golo do Chivas não podia acontecer, era ridículo. O árbitro pensou que eu estava a dizer que ele era ridículo e disse que eu não podia assistir aos penáltis; o Matías, como meu amigo, disse que não batia os penáltis se eu não pudesse assistir. Foi tão simples como isso, não foi nada de especial, a nossa conversa com o árbitro foi tranquila, normal. O Matías contou-me um bocado do que se passa aqui e é mais ou menos dentro deste género, mas isso é secundário e o mais importante foi o que se fez dentro das quatro linhas”, afirmou o treinador do FC Porto ao Porto Canal.

Fonte: Ojogo