Sérgio Conceição: “Não deixamos cair nada”

Técnico elogiou a atitude da sua equipa e lembrou que os Dragões estão para lutar pela vitória em todas as frentes

 

Após o triunfo sobre o Rio Ave (3-0)​, na primeira jornada do grupo D da Taça da Liga, Sérgio Conceição era um treinador satisfeito com a atitude da sua equipa e com a forma como os seus jogadores encararam este jogo, que poderia comprometer o futuro na competição. O técnico lembrou que os Dragões estão para lutar em todas as frentes e que assim vai ser em todas as competições.

Exigência a atacar, exigência a defender
“Quando encontramos uma equipa que não abdica da sua identidade e não abdica da sua primeira fase de construção de jogo optamos sempre por fazer uma pressão alta. Tentamos que o adversário não construa e que não seja fiel ao seu modelo. E foi isso que fizemos. Era preciso ser eficaz a defender e a atacar, porque nunca podemos dissociar o processo ofensivo do defensivo. Sabíamos da qualidade do rival o que eles faziam com e sem bola e isso acabou por ser determinante. Tivemos a inteligência de saber como ferir o adversário. Podia ter acabado com uma goleada histórica e é fantástico perceber o que é pedido aos jogadores e ver a resposta que eles dão em campo. Há muitos pormenores que nós identificamos a preparamos que acabam por ser determinantes. Acho que só nos faltou um pouco de eficácia nos últimos 30 metros para dar justiça ao resultado.”

Treinadores diferentes, equipa diferentes
“Cada treinador tem a sua forma de trabalhar as equipas. Penso que o Miguel Cardoso não quer abdicar dos princípios da sua equipa e há outros que o fazem. Depende da estratégia e do que cada treinador passa aos jogadores. De uma maneira ou de e outra já provamos que temos forma de lidar com equipas como o Marítimo, por exemplo, porque também marcámos três golos. O que nós podemos controlar, nós controlamos.”

A expulsão de Danilo
“Não era falta. A expulsão vem de alguma frustração do Danilo. Não houve maldade. Acho que os árbitros devem ser mais compreensivos nestas situações.”

Todos disponíveis, todos comprometidos
“O Soares está disponível, como estão os 24 jogadores. Todos estão envolvidos com este projeto e é por isso que nós estamos a caminhar em todas as competições a um nível muito alto. Ainda não ganhamos nada, é certo, mas após estes cinco meses de trabalho temos um grupo à imagem do que é o FC Porto.”

Na Taça da Liga como no campeonato
“Não deixamos cair nada. Hoje foi a prova disso. Mostramos vontade de ganhar para não deixamos cair esta competição. Foi uma prova. Mostrámos vontade de ganhar para estar nas meias-finais. E é assim também nas outras provas.”

Trabalho e empenho como garantias
“Não vale a pena prometer nada. Só trabalho, rigor e disciplina, com a certeza que vamos dar tudo pelo clube que amamos. E que os portistas tenham um Natal recheado de paz e de amor, porque é isso que faz com que nos sintamos mais próximos de toda a gente.”