Soares é fixe

Avançado estreou-se com a camisola do FC Porto e assinou os dois golos da vitória sobre o Sporting (2-1)​​​​​​​​

 

É inevitável começar ele, por Soares, para se escrever a história do primeiro clássico deste ano civil, o 225.º entre FC Porto e Sporting. Foi o avançado brasileiro, reforço neste mercado de inverno, que no jogo de estreia estreia com a camisola azul e branca assinou os dois golos da vitória dos portistas, que assim passam esta noite no primeiro lugar da Liga NOS, à espera do resultado que faça o Benfica, agora segundo classificado com menos dois pontos e um jogo, nesta 20.ª jornada. O Estádio do Dragão esteve praticamente cheio para assistir a uma partida em que os azuis e brancos foram superiores no primeiro tempo e em que os leões foram mais fortes no segundo.

Nuno Espírito Santo fez três alterações na equipa que iniciou a partida na Amoreira, frente ao Estoril (2-1), concedendo a titularidade a Brahimi, a Corona e a Soares. O que não significou, porém, que tenha alterado o desenho tático, porque os Dragões mantiveram-se fiéis ao 4-4-2, que procurava condicionar o adversário logo na sua primeira fase de construção e que o pressionava quando este procurava os corredores laterais, o que lhe permitia ganhar muitas vezes a bola para depois sair em transições perigosas.

Foi assim, aliás, que o FC Porto começou a encontrar o caminho para os golos e que criou perigo junto da área leonina. O lance do primeiro começou numa reposição de bola longa de Casillas na direção de Corona, que depois de deixar Zeegelaar para trás cruzou para o segundo poste, onde apareceu Soares a cabecear sem hipóteses para Rui Patrício. No segundo golo, uma bola recuperada por Brahimi no meio-campo sobrou para Danilo, que por sua vez lançou em profundidade Soares para uma corrida que terminou com o avançado brasileiro a contornar o guarda-redes internacional português para atirar para o fundo das redes.

Nesta altura faltavam cinco minutos para o término de uma primeira parte com muitos duelos a meio-campo, em que o Sporting até teve mais a bola nos pés, mas não foi capaz de encontrar a melhor estratégia para superar a defesa menos batida do campeonato – a única vez em que incomodou verdadeiramente foi num cabeceamento em que Coates proporcionou uma enorme defesa a Casillas (28m). Aos leões faltou também saber como colocar um travão aos ataques rápidos de um FC Porto sempre muito vertical e tremendamente eficaz na finalização (dois golos em três remates).

O intervalo foi bom conselheiro para o Sporting, que surgiu dos balneários com um esquema tático diferente e favorecido pela entrada de Alan Ruiz para o lugar de Matheus Pereira. E também aproveitou uma entrada menos boa dos Dragões, com mais dificuldades para ligar as transições, para se aproximar das zonas de finalização. O primeiro aviso foi dado num cabeceamento de Bryan Ruiz que Casillas defendeu a dois tempos (49m), o segundo num remate à barra de Adrien (57m) e, logo a seguir, à terceira tentativa, acabou mesmo por marcar, por intermédio de Alan Ruiz (60m).

No banco, Nuno sentia o FC Porto em dificuldades e foi obrigado a mexer. Primeiro substituiu André Silva por André André para dar mais consistência ao meio-campo, onde o Sporting estava a ser superior, depois trocou Brahimi por Diogo Jota e os portistas recuperaram o equilíbrio, melhoraram, apesar não terem conseguido ser tão eficazes, sobretudo na pressão nos corredores laterais como tinha acontecido no primeiro tempo.

Pela frente, no entanto, tinham um leão que não desistia e que continuava à procura de um empate que não o deixasse tão longe do topo da classificação. Esteve perto dele em cima do minuto 90 quando Bas Dost, em boa posição, não foi capaz de desviar com êxito um cruzamento de Podence; e depois já no terceiro e último minuto de compensação, quando viu Casillas, com uma defesa monstruosa, travar um cabeceamento de Coates e garantir três pontos fundamentais para os Dragões na corrida pela título, que prossegue com uma deslocação ao terreno do Vitória de Guimarães, às 20h30 do próximo sábado.

Fonte: FC Porto