Taça da Europa de Clubes já está no Museu

Pinto da Costa juntou-se à equipa campeã europeia de bilhar às três tabelas para assinalar o momento

 

Já está exposto no Museu o troféu conquistado pela equipa de bilhar do FC Porto, que no passado fim de semana se sagrou campeã europeia de bilhar às três tabelas. Os bilharistas Torbjörn Blomdahl, Daniel Sánchez, João Ferreira e Rui Manuel Costa, acompanhados por Alípio Jorge, responsável pela secção, entregaram o troféu em mãos ao presidente Pinto da Costa. Depois de quatro medalhas de prata e seis de bronze, o FC Porto tornou-se o primeiro clube português a conquistar a Taça da Europa de Clubes, que pode ser contemplada no espaço Na Hora.

Pinto da Costa
“Mais uma vez, tenho de dizer que fiquei orgulhoso com o trabalho, com a vitória e com a dedicação. Infelizmente não pude estar presente na final, mas acompanhei os últimos instantes e vibrei intensamente. Para além de ver a grande capacidade de todos, o que mais me entusiasmou e emocionou foi a alegria com que festejaram a vitória. Foi de facto fantástico, bonito e um exemplo do que é sentir a camisola e o emblema que se representa. Tenho muito orgulho em ter jogadores com esta categoria no FC Porto.”

“Quero felicitar o Alípio Jorge, pois esta é uma vitória com que ele sonhava há muito tempo. Mas sonhava acordado e não a dormir. Se assim não fosse, não teria acontecido. É um exemplo de que, quando se quer, acredita e é persistente, tudo se consegue. Tem feito um trabalho notável e sei que o vai continuar a fazer. Falar no bilhar do FC Porto sem Alípio Jorge é como ir jogar sem taco. Agradeço-lhe tudo o que tem feito pelo FC Porto e continuo a esperar muito desta secção. Aos grandes campeões, o meu muito obrigado. Foi uma honra ser campeão com eles, pois com outros não teria o mesmo significado. Para o ano há mais. Faltava-nos esta vitória que perseguíamos há muito tempo, mas com estes atletas a minha esperança era enorme.”

Alípio Jorge
“As emoções ainda não acabaram e vão continuando. A nossa filosofia tem sido amor ao FC Porto e muito trabalho, olhando para o presidente como orientação. A valia dos atletas e da nossa retaguarda é fantástica. Todos procuram fazer sempre mais. Tudo conjugado permite atingir resultados como este. Às vezes demora mais tempo, mas sabe melhor. Ao 11.º pódio foi de vez. Isto é tudo o que ambicionávamos e estamos felizes por isso. É bonito olhar para o passado e o presente é para celebrar, mas o futuro é para ganhar.”

Torbjörn Blomdahl
“Temos uma equipa fantástica. Apoiamo-nos muito uns aos outros e divertimo-nos muito juntos. Este era o grande objetivo de todos já há muito tempo. Estou muito agradecido aos meus companheiros por este título. De repente, o João Ferreira podia decidir a final a nosso favor e quando o conseguiu foi uma felicidade incrível. Foi a primeira vez que conquistei este título pelo FC Porto e o sentimento é indescritível.”

Daniel Sánchez
“São sensações muito boas. Um título em equipa é sempre diferente de um título individual. Este troféu era um sonho de todos nós e fica muito bem no Museu. Entrei e saí muitas vezes da sala enquanto esperava, pois aquelas emoções são difíceis de aguentar. Em finais como aquela, qualquer carambola é importante.”

João Ferreira
“É espetacular estar aqui a desfrutar disto. Ainda nem acredito no feito que conseguimos, mas sei que para o nosso clube significa muito. Ouvir as palavras do presidente é algo indescritível. Na tacada que nos deu o título, consegui abstrair-me de tudo e concentrar-me apenas na importância do momento. Agora queremos continuar a ganhar e a nível nacional somos mesmo obrigados a ganhar.”

Rui Manuel Costa
“Aquela tacada final do João Ferreira foi um momento de tensão e emoção. Pedi dois timeouts naquela altura pois não conseguia estar concentrado na minha mesa. Eu já estava a liderar o meu jogo e sabia que só faltava um ponto ao João Ferreira. Quando ele o fez, foi a explosão total. É indescritível. Sempre que vemos as imagens, é como se estivéssemos lá. Somos parte do clube, mas este troféu também é parte de nós. Somos do Porto e sentimos o clube de forma diferente. É mesmo o nosso clube do coração.”

Fonte: FC Porto