” Trabalho para que se esqueçam dos 20 milhões e me vejam como um jogador que honra a camisola

Óliver explica o novo modelo do FC Porto de Sérgio Conceição

Treinador quer médios com intensidade a defender e muita mobilidade no ataque. Em exclusivo a O JOGO, no dia de apresentação do plantel aos sócios, o médio projeta a nova temporada.

Já se percebeu que Sérgio Conceição prefere o 4x4x2 como sistema para o FC Porto, apostando em dois médios que partilham a responsabilidade de travar as investidas contrárias e de iniciar a construção de jogo ofensivo. Óliver vai, portanto, jogar mais perto de Danilo, o que não significa que recue no terreno porque o internacional português também tem ordens para subir mais. O espanhol explica o que Sérgio Conceição lhe tem pedido para fazer nestes jogos de preparação. “Muita intensidade na hora de defender e, quando atacamos, quer que dê soluções, que esteja ativo e tenha muita mobilidade. Sobretudo, que dê soluções aos companheiros e tenha movimentos claros. Dessa forma, as coisas saem melhores e a equipa tem mais dinâmica e mais recursos”, referiu.

Com apenas dois jogadores na zona central, ainda que um dos alas também feche nessa zona no processo defensivo, o entendimento entre Óliver e Danilo tem de ser perfeito. O segredo, diz, é a comunicação em campo. “Seja com que companheiro for, ou seja quem for a jogar na minha posição, a comunicação é fundamental. Mas também com os laterais, com os centrais e com os alas. Dessa forma, um movimento que pode ser descontrolado, temos alguém que chama a atenção e podemos corrigir. O míster tem insistido que comuniquemos muitos entre nós e acho que isso vai ser decisivo esta época”, considerou.

Outra das premissas instituídas para a nova época é a objetividade. “Cada jogo e cada adversário obriga a uma forma de jogar que pode ser distinta, mas o objetivo é claro: ganhar o jogo e para isso temos de ser verticais na procura da baliza contrária. Estamos a trabalhar nisso também”, frisou.