Veríssimo gera indignação e exposição avança esta quinta-feira

FC Porto confirma que avança esta quinta-feira com com uma exposição junto do Conselho de Arbitragem contra o árbitro da AF Leiria.

A atuação de Fábio Veríssimo em Santa Maria da Feira deixou os responsáveis do FC Porto à beira de um ataque de nervos. Os dragões vão mesmo avançar com uma exposição junto do Conselho de Arbitragem contra o árbitro da AF Leiria, porque consideram ter sido prejudicados na avaliação de vários lances. “O documento irá incluir imagens que comprovam a dualidade de critérios da equipa de arbitragem, nomeadamente a que se pode ver em cima (imagem da lesão de Soares na perna): trata-se da marca provocada pela falta cometida por Flávio Ramos sobre Soares, aos 78 minutos do encontro, que Fábio Veríssimo transformou num cartão amarelo ao avançado dos dragões por simulação”, pode ler-se no site oficial. O documento será enviado ainda esta quinta-feira, explica o clube.

“O FC Porto reafirma ainda que a ausência de declarações no final da partida se deve única e exclusivamente ao objetivo de evitar qualquer tipo de sanções. A multa a ser paga pela ausência de Sérgio Conceição e de Danilo da flash interview é um mal menor face à indignação sentida pelo grupo”, surge ainda escrito.

Francisco J. Marques enumerou, recorde-se, algumas dessas decisões num “tweet” publicado logo após o apito final. “Penálti claro, expulsões perdoadas, falta de critério. Uma vergonha e assim só uma equipa de grandes jogadores “aguenta, aguenta”, mas isto não pode continuar. Verdade desportiva exige-se”, escreveu o diretor de comunicação dos dragões.

A forma como os jogadores e os elementos do banco do FC Porto se comportaram após o apito final foi sintomática da revolta que sentiam. Sérgio Conceição, que nos últimos minutos se dividiu entre correções defensivas e protestos com algumas decisões de Fábio Veríssimo, era dos mais exaltados. Cientes de que o treinador poderia cometer alguma imprudência na aproximação aos juízes, Aboubakar e o médico Nélson Puga procuraram serená-lo durante o percurso. Foi já com outra postura que este se dirigiu aos três com um grito irónico de “parabéns”, bem percetível pela televisão. Pouco depois, a equipa de arbitragem deixou o relvado, sob escolta policial, mesmo sem contestatários por perto.

Fonte: Ojogo